quinta-feira, 14 de julho de 2011

Opiniões alheias - Victor Britto

-- Paixão

Por: Victor Britto / @Victor_Cosbri

Aconteceu!
A pessoa que mais banalizava o amor e seus derivados, se apaixonou perdidamente. Amor à primeira vista não seria o termo correto, mas, a primeiras conversas, talvez. Não sei se, por ser a primeira paixão, a gente fica burro e inconseqüente, ou se eu sempre fui assim. Minha única certeza é que, tomei as decisões erradas.

Saber se era certo ou errado, era o mesmo que dar um pirulito e uma bala para uma criança e pedir para ela escolher; Impossível. Quando me entreguei pra você, eu me senti completo pelo menos uma vez na vida. Meu coração pulsava no ritmo das suas carícias e eu tive certeza de que eu estava gostando disso tudo. Ter você foi simplesmente mágico. Mas, como nada na vida é perfeito, eu tomei a pior decisão possível: Deixar de viver e vivi você!

Era tão bom lembrar que você existia, mas, de uma forma paranóica, eu comecei a esquecer tudo e todos. Minha vida se esvaiu. Ah, Deus sabe como eu sofri. E hoje sei que foi sem necessidade alguma! Grande ingênuo. Se eu pudesse começar tudo de novo, com a maturidade que eu tenho hoje, seria tudo diferente. Te pediria perdão eternamente, se preciso fosse, por ter sido tão estúpido. Não quero cometer com outros os mesmos erros que cometi contigo.
Não quero ser esperto, quero ser sábio!

Hoje eu me sinto bem e voltei a viver. Estou feliz. Não te tenho mais como ídolo, ou sonho intocável e sim como pessoa muito especial que entrou na minha vida pra ficar. Sua amizade me faz bem. O diálogo me salvou da idiotice e te salvou das minhas chatices. Sinto-me pronto pra outra aventura. Se eu pudesse olhar nos seus olhos e dizer uma palavra, seria OBRIGADO. Só sei que durou o tempo certo pra ser perfeito e inesquecível, apenas isso.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Onslaught.

Um dia eu sonhei...
Outro eu acordei...
E agora você está aqui.

Meu sonho tornando-se realidade.
Meu desejo sendo atendido.
Minhas orações ouvidas.

Que bom, enfim te ver de novo.
A emoção que em mim está transborda transformando-se em lágrimas.
Lágrimas de felicidade por poder te abraçar de novo.

Que bom, você não é mais um sonho.
E esse vazio vai passar.
A saudade dará lugar à paixão.
Até mesmo o frio já não existirá.
Pois o calor do seu corpo esquentará meu coração.

Essa semana difícil vai ficar esquecida no tempo.
Enquanto eu estiver ao seu lado, nada mais será importante.
Apenas o seu sorriso vai bastar...
Pra iluminar a minha vida...
Mais do que o sol ilumina o dia.

Eu sei, que você estará do meu lado, mesmo quando se for de novo
E depois de ouvir você dizer 'Eu te amo'...
Estarei preparada para mais uma eternidade de dias longe...
Do amor da minha vida.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Palavras soltas ao vento.

Fechei os olhos
E uma luz forte me veio.
Senti calor
E sabia que você estava lá.
Abri os olhos
E não te vi.
"Me desculpe
Ter lhe assustado."
Fechei os olhos
E você não voltou.
"Me desculpe
Ter lhe afugentado."

sábado, 9 de julho de 2011

Palavras soltas ao vento.

Eu estava muito bem do jeito que estava.
Deitava no seu colo eu via o mundo virar desenfreado.
Pensei em mil coisas que pudessem fazer sentido...
Mas bastou o seu sorriso pra me acalmar.

Eu queria saber o que você está fazendo agora...
Se está pesando em mim...
Estou aí, do seu lado.
Te apoiando em suas decisões e mostrando que você é capaz de coisas incríveis.
Eu estou aqui sozinha no meu quarto pensando em você.

Tem uma garrafa de vodka no chão...
Vazia.
E apesar de seu conteúdo estar dentro do meu corpo, me sinto tão vazia quanto ela.
Tem uma barata no meu banheiro...
Tonta.
Mas não tanto quanto eu fiquei ao te ver partir.

Eu estava muito bem como estava ao seu lado...
Por que não estou mais?
Por que você não está mais?

E quando a ressaca chegar...
Seria bom te ter aqui.
Pelo menos pra me abraçar.

Finnegan.

segunda-feira, 4 de julho de 2011

04/07/2011


Hoje, 04/07/11, é aniversário de uma amiga muito querida, a Júlia Delorenzi. A propósito, foi ela quem abriu a série de posts 'Opiniões alheias' aqui no blog. Eu estou abrindo o post falando sobre isso porque ao escrever uma mensagem de felicitações para ela, lembrei de um assunto interessante do qual gostaria de discutir aqui.
Então, sem mais delongas...

Alguém aqui já reparou no 'discurso' que as pessoas dão quando vão desejar felicidades do dia do seu aniversário?
Pois é, há muito tempo eu venho reparando isso. São sempre as mesmas palavras, as mesmas vírgulas, os mesmos acentos e até os mesmos erros ortográficos.

"Oi amigo(a)!! Parabéns, muitos anos de vida!
Saúde, sucesso e mtas realizações em sua vida!
Que vc seje muito feliz e que deus te abençoe!
Vc merece amigo(a)!!
Beijos..."

Esse recadinho foi encontrado em uma página de orkut e ilustra tudo o que eu falei acima. Quem nunca recebeu uma mensagem exatamente igual a essa?! Sim, eu tirei o nome da vítima pra não 'constranger' ninguém e risquei no meio as palavras com grafia errada, ainda aliviando as abreviações recorrentes na internet que de tão usadas se tornaram 'certas'.

Você consegue perceber o que eu quero dizer com isso?
No dia do seu aniversário, quando você vai ver as mensagens de felicitações que seus amigos deixaram e você está animado em receber carinho e felicitações quando se depara com mensagens como esta, sem perceber que aquilo não foi escrito especialmente pra você, mas sim num 'modo automático' em que as pessoas costumam entrar ao desejar feliz a
niversário a alguém.

Por este mesmo motivo, quando eu mesma vou desejar felicidades para outra pessoa, tento ao máximo fugir dessas frases feitas, o que não quer dizer que eu não deseje as mesmas coisas boas que outras pessoas desejaram em seu 'modo automático'.

Não pretendo ir a fundo no assunto, mas ultimamente a, talvez, preguiça seja tanta que ao invés de escreverem esse texto típico do atalho ctrl+c, ctrl+v, as pessoas (principalmente usuários do Orkut), têm mandado fotos e gifs com os dizeres mais batidos do mundo.

Sim, este é um post de critica às pessoas que não se importam se vão fazer a diferença ou não num dia tão importante pra uma pessoa. A maioria que ler isso com certeza se sentirá a
tacada e isso é bom, pois perceberá que não está fazendo o certo. E algumas ainda vão dizer que não entram no 'modo automático' apenas para não dar o braço a torcer.

Não estou aqui pra forçar ninguém a fazer nada a não ser pensar. Espero ter atingido o meu objetivo.

A propósito, feliz aniversário Juh! (de novo) ^.^








Finnegan.

domingo, 3 de julho de 2011

Observações sobre a vida mundana. - Produto

Quanto você custa?
Sim, não se faça de desentendido, qual o SEU preço?
Existem aqueles mais discretos que negam até a morte que não se vendem, mas a verdade é que no fundo, cada um de nós temos um preço e podemos ser comprados como produtos na prateleira de um super mercado.
Isso deveria ser uma crítica, mas como vou criticar uma coisa que eu também faço parte? Dito isso, este post é uma mera reflexão sobre a vida humana na qual eu mesma me incluo.

E o seu prazo de validade?
Bem, ninguém para pra pensar nisso, mas todos temos um prazo de validade bem curto. Não estou falando da morte porque esta não pode ser prevista.
Digo sobre o fato de hoje termos um pensamento e daqui uns dias, por exemplo, mudarmos de opinião. Neste caso já não seremos o mesmo produto. Até mesmo o nosso rótulo será trocado.

E por que não falar dos rótulos?!
Este é o tema mais comum entre adolescentes, sempre zangados quando os rotulam sendo do grupo A ou do grupo B.
Não me interessa se você gosta de Rock e se veste como funkeiro. Sinceramente, eu não ligo. Mas enquanto você se vestir assim, todos que te olham e não te conhecem vão te pré-julgar um funkeiro. Assim como você, ao ver uma pessoa vestida ao estilo punk, vai achar que aquela pessoa gosta desse tipo de música, ou até mesmo desse estilo de vida.
Os rótulos existem e sempre vão existir pelo simples fato de que vivemos numa sociedade de aparências. E como já se sabe, isso não está nos planos de mudança de nenhum governo.

E, pra finalizar esse post sem pé nem cabeça:

Quando será que sairemos de linha?
Eu diria, assim sem pensar, na terceira idade.
Mas pare pra pensar em como os idosos são de fácil manipulação. A maioria nem contesta mais nada. Sendo assim, em cada uma fase de nossas vidas somos produtos pronto para venda, etiquetados e embalados.
E agora sim posso falar da morte que talvez seja a única hora em que saímos de linha, já que não existe motivo para se comprar um morto.

Espero que tenham entendido que usei de linguagem figurada em todo o post, não me preocupam interpretações diferentes da ideia com a qual escrevi o texto, mas me preocupa a ignorância humana em não conseguir olhar além do seu próprio umbigo.