quarta-feira, 8 de junho de 2011

Anita...


Ficava corada facilmente e às vezes não sabia explicar o porquê.
Coração mole e do tamanho do mundo.
Foi a vida inteira feita de boba...
Se queixava, mas não parava.

Apaixonada.
"Anita, como pode ser perfeita?"
Humilde.
"Anita, como pode ser perfeita?"
Complexa.
"Anita, como pode ser perfeita?"
Imaginária.
"Anita, você não pode ser perfeita!"

Renasceu das cinzas.
Fez-se mulher.
Tornou-se forte.
Criou escudos.
Inventou finais felizes.
"Anita, você não pode ser TÃO perfeita."

Ela chorou.
Implorou.
Resmungou.
Desabafou.

Enfim, alguém ouviu suas preces.
Um anjo iluminado apareceu de repente.
Ela sorriu.
Aquele sorriso puro conquistou o coração daquele anjo.

"Anita, você está apaixonada?"
O anjo se foi...
Como todos os outros, ele era passageiro e nunca teve a intenção de ajudá-la.
Já devia saber.

"Anita, não tente se matar!"
Ela não era real...
Não no mundo real.

A fantasia mais perfeita que eu já tivera em toda a vida.
Anita.
Presa no meu mundo de faz de conta.
Sofreu, sorriu, se apaixonou, chorou, cresceu e, finalmente, apareceu.

Anita nunca quis ser perfeita.
Mas tentou...

A menina de olhos cor de areia...
"O que está fazendo aqui?"
Bem na minha frente...
A perfeição da minha imaginação...

Ela se tornou real no mundo real.
Mas nunca deixou o meu mundo de fantasias...
Anita, querida Anita.
Finnegan.

2 comentários:

Anônimo disse...

Quero ser que nem você quando crescer! Um dia vou escrever assim =)

ONSLAUGHT disse...

Este texto, como sempre foi escrito de modo explendido!!! Mas tb , nao consegui entende muito o que quer dizer e nem sei o que comentar. Um dia entrarei em sua mente e ei de entender tudo o que se passa aí dentro meu anjo ^^