terça-feira, 28 de junho de 2011

Sexo frágil


Me perguntam por que todos os últimos posts foram sobre mulheres.

Especulam a possibilidade de eu gostar do mesmo sexo.

Fazem piadas de péssimo gosto.

Bem, eu não ligo!

Porque quando eu escrevo, escrevo com a alma.

Não invento qualquer baboseira, nem copio textos de outra pessoa.

Tenho momentos criativos e tento ao máximo expressá-los da melhor forma.

Não é escolha minha escrever apenas sobre mulheres.

É como se alguém mais forte guiasse minhas mãos para digitar sobre a beleza feminina.

Beleza essa principalmente interior.

É sabido que as mulheres são complexas.

E isso me fascina.

Quem um dia já foi rotulada de sexo frágil.

Hoje lidera o país.

Quem um dia já foi descriminada.

Deu a volta por cima e mostrou o seu valor.

Nada mais justo do que eu dedicar um pouco do meu tempo escrevendo sobre elas.

Não vou chegar aqui e escrever sobre como a Presidente Dilma é bela...

A menos que seja pertinente escrever sobre ela.

E também não vou negligenciar os homens.

Já que, sem eles, nós mulheres não teríamos um propósito na vida.

Sim, continuo com a minha conduta de não ser hipócrita.

E se você que está lendo agora, é uma mulher...

Sabe, no fundo, que metade da sua vida é ou já foi...

Destinada a um homem.

Para atingi-lo de alguma forma.

Seja para conquista-lo ou para humilha-lo.

Para surpreendê-lo ou até mesmo para tentar ignorá-lo.

Mulheres e suas mentes complexas...

Que assunto haveria de ser melhor do que este?

Finnegan.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Opiniões alheias - Delorenzi

"É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro.
É muito fácil sempre acharmos que estamos com razão;
É muito fácil acharmos que todos os passos que damos é o correto;
É muito fácil termos nossos problemas e joga-los para outros e esperar que que eles assumam e resolvam por nós;
É muito fácil julgarmos sem ao menos tentarmos obter informações;
Existe um momento em nossa vida que temos que olhar no espelho e ver o que está errado.
Nem sempre estaremos com a razão, ou agiremos corretamente.
Há um momento no qual olhamos no espelho e percebemos que a vida não é assim. Que a vida não está voltada apenas ao que queremos, fazemos ou deixamos de fazer.
É o momento no qual olhamos para o espelho e falamos “ Está na hora de crescer.”

Por: Julia Delorenzi"

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Anita...


Ficava corada facilmente e às vezes não sabia explicar o porquê.
Coração mole e do tamanho do mundo.
Foi a vida inteira feita de boba...
Se queixava, mas não parava.

Apaixonada.
"Anita, como pode ser perfeita?"
Humilde.
"Anita, como pode ser perfeita?"
Complexa.
"Anita, como pode ser perfeita?"
Imaginária.
"Anita, você não pode ser perfeita!"

Renasceu das cinzas.
Fez-se mulher.
Tornou-se forte.
Criou escudos.
Inventou finais felizes.
"Anita, você não pode ser TÃO perfeita."

Ela chorou.
Implorou.
Resmungou.
Desabafou.

Enfim, alguém ouviu suas preces.
Um anjo iluminado apareceu de repente.
Ela sorriu.
Aquele sorriso puro conquistou o coração daquele anjo.

"Anita, você está apaixonada?"
O anjo se foi...
Como todos os outros, ele era passageiro e nunca teve a intenção de ajudá-la.
Já devia saber.

"Anita, não tente se matar!"
Ela não era real...
Não no mundo real.

A fantasia mais perfeita que eu já tivera em toda a vida.
Anita.
Presa no meu mundo de faz de conta.
Sofreu, sorriu, se apaixonou, chorou, cresceu e, finalmente, apareceu.

Anita nunca quis ser perfeita.
Mas tentou...

A menina de olhos cor de areia...
"O que está fazendo aqui?"
Bem na minha frente...
A perfeição da minha imaginação...

Ela se tornou real no mundo real.
Mas nunca deixou o meu mundo de fantasias...
Anita, querida Anita.
Finnegan.

terça-feira, 7 de junho de 2011

Nicole...


Um dia ela se foi sem olhar pra trás...
Percebi naquele instante que jamais voltaria.
Há quem diga que não me importei, outras sabem o quanto chorei.

Uma noite ela ligou, disse que sentia saudades.
Mas não quis voltar para cometer o mesmo erro de confiar em mim.
Fechei os olhos e imaginei-a ao meu lado.
Senti seu cheiro, ouvi sua voz doce e fiquei feliz com aquilo.

Não me movi nem ao menos corri atrás.
Deixei-a livre para tomar suas próprias decisões.
Nunca me arrependi, mas senti sua falta.
Ela nunca sentiu a minha falta, mas se arrependeu.

Voltar no tempo seria bom, mas não seria o suficiente.
Avançar no tempo seria loucura.
Por isso me prendo a não pensar mais nisso.
Tentar esquecê-la é impossível e uma coisa horrível.

E agora me pergunto qual é a sua intenção.
Me ligando todas as noites pra me lembrar que a deixei partir sem um 'adeus'.
Me dando todas as deixas para uma conversa franca sobre saudades e remorso.
E se isso realmente tem um propósito.

"Okay, eu desisto. Eu te amo e a quero de volta"

Finnegan.