segunda-feira, 30 de maio de 2011

Nada sei...

Sobre a vida, sobre a morte, sobre o futuro ou sobre a sorte.
Não me é certo pensamentos sobre vingança, desespero ou felicidade.
Salvação, purificação ou extinção.

Verdade ou mentira.
Certo ou errado.

Não é jogo de verdade ou consequência.
Não é vida ou morte.
Não é crime.
Muito menos milagre.

O que eu não sei é amplo.
De uma vastidão infinita.
E profundidade imensurável.

Porque se a vida ainda é vida, quando ela morre?
Porque se o futuro é futuro, quando ele chega?
Porque se a sorte é pura sorte, como teríamos sorte de adquiri-la sem tê-la?

E se a vingança fosse algo certo não soaria tão estranho.
Se o desespero fosse algo bom não seria tão desesperador.
Se a felicidade fosse tão boa não seria tão curta.

Não sei qual é a verdade e nem se a mentira existe.
Não sei se o certo continuará certo depois de conhecer o errado.

Então, o que eu sei afinal?

Sei de uma vida de altos e baixos.
De dúvidas e incertezas.
Da morte inevitável.
De um futuro inesperado.
De uma sorte desejável.
De uma vingança inatingível.
De um desespero recorrente.
E da felicidade pura.
Finnegan.

Um comentário:

ONSLAUGHT disse...

Um dos melhores que vc ja escreveu até hj meu anjo!
vc é a melhor..ou como vc msm fala: vc é foda!! ting ding din!

(TE AMO ♥)