sexta-feira, 1 de abril de 2011

29/03/2011 - A Saga (Segunda parte)



Depois de passar por todas as aventuras do post anterior você pensaria: Ufa, agora sim ela vai pro show tranquila!" - Pois é, eu também pensei isso na hora, mas nem tudo é como a gente quer!

Continuando:

29/03/2011 (Noite) - Eu, a Jeannine e o Dudu (amigo dela que eu não faço ideia porque eu lembro do nome dele) descemos de volta para a loja e me despedi correndo da minha amiga e voei pra estação de trem. Lógico que na mesma hora me lembrei do Daniel (meu grande amor) e ainda mandei uma mensagem de texto para o celular dele assim que entrei no trem e me sentei, logo depois postei no twitter querendo xingar minha amiga Pam (já citada no post anterior) por ter me convencido a furar o nariz - "Vou matar a pam q disse q nao ia doer!! Mas ta bonitao! To no trem c/ ar condicionado, partiu!".
A viagem de trem foi longa, mas tive sorte de estar vazio e ter lembrado de pegar os fones de ouvido. Fui durante o caminho ouvindo toda a discografia do Jay Vaquer (Cantor de rock nacional perfeito) e mandando várias mensagens pro Daniel e mais algumas pro Twitter (contando à Pam como foi furar o nariz).
Chegando na estação da Central fui caminhando para os primeiros vagões do trem e vi dois meninos (bonitinhos até, mas só tenho olhos pro Daniel ok?!) com a blusa do 30 Seconds to Mars. Pensei em falar com eles, mas fiquei com vergonha demais pra isso e como eu não estava usando uma blusa da banda, não tinha como eles adivinharem que eu também ia pro show.
Saí do trem logo atrás deles e atravessei um outro trem que estava parado na plataforma (de certa forma achei aquilo o máximo, nunca tinha feito isso na vida). Quando percebi que eles estavam perdidos resolvi parar de segui-los e ir pra estação do metrô que eu já sabia onde era.
Comecei a correr feito louca, desci a escada rolante pulando os degraus e finalmente estava na plataforma do metrô. Surgiu a dúvida: "De qual lado é o metrô que eu vou pegar?". Andei por ali tentando desfarçar minha cara de perdida e finalmente achei um mapa das linhas e descobri qual metrô pegar.
Me posicionei onde a porta do metrô deveria ficar quando o mesmo parasse na estação e fiquei lá cantando baixinho "Closer to the Edge" (um single da banda). Na hora em que o metrô estava chegando avistei os dois meninos do trem descendo a escada rolante e pensei: "Hmm, estão ficando espertos!".
Entrei e procurei um lugar perto da porta para ver o mapa das estações que fica colado ali e não acabar passando da estação. Eu tinha visto no Google Maps que era pra descer na Cinelândia, mas quando olhei o mapa vi que tinha uma estação no Flamengo (O Vivo Rio se localiza no Aterro do Flamengo, então raciocinei que a estação do Flamengo deveria ser mais próxima) e eu pensei: "E agora?".
Mas fui esperta e pensei: "A estação do Flamengo pode até ser mais perto, mas eu não vou saber o caminho, vou descer na Cinelândia que já é garantido." E o fiz. Logo antes de levantar olhei pelo canto do olho se os meninos pretendiam descer na mesma estação e vi que sim, então fiquei aliviada. Sai do Metrô correndo e subi as escadas igual a uma bala. Mas quando saí da estação não sabia pra que lado era o meu caminho e de novo veio a dúvida.
Resolvi simplesmente seguir meu instinto e escolhi um dos lados. Depois de alguns passos apressados comecei a reconhecer o lugar e me senti melhor por não estar tão perdida, Pensei: "No show do Paralamas do Sucesso (dispensa explicação) que eu fui no Vivo Rio com o Wellington (ex-namorado e grande amigo) eu passei por aqui. Estou no caminho certo, ufa!".
Perdi muito tempo tentando atravessar a Avenida em frente ao Vivo Rio, porque havia me esquecido completamente que tem uma rampa de pedestres logo a frente. Já estava mais nervosa do que o normal e xingava todos os carros que passavam em alta velocidade na pista.
Quando finalmente consegui atravessar correndo, ainda parei para pedir informação sobre onde era a entrada para a casa de show, já havia passado da hora de poder tentar arriscar (o relógio devia marcar por volta das 20h).
O frio na barriga começou a me consumir enquanto corria em direção à bilheteria rezando para que não estivesse fechada e ainda tivessem ingressos suficientes para que eu pudesse assistir ao show sem precisar voltar para casa frustrada.

(Continua...)

2 comentários:

Jeannine Xavier - ( Jeam's ) disse...

Lembrou o nome mesmo... nooossa... rsss... coloca logo o resto da saga aí...rs

Onslaught disse...

huhu!!! Essa parte eu gostei mais..tem meu nome aew, tem trem !! ta ficando bao ein!! (te amo dani!)